Da Redação

O tricentenário da Capital ganhou espaço na telinha da TV Vila Real Canal 10 com uma série de reportagens especiais que começou a ser veiculadas desde o dia 2 de janeiro. Com capítulos semanais, a produção leva aos telespectadores a história, a cultura, aspectos pitorescos e curiosidades que fazem de Cuiabá uma cidade tão apaixonante.

Realizado em parceria entre o Grupo Gazeta de Comunicação e a 220 Assessoria, a série “Cuiabá 300 Anos” visa comemorar o aniversário da capital mato-grossense de uma maneira diferente, explica a jornalista Stephanie Romero, que assina direção, roteiro e apresentação das matérias. “O que queremos mostrar são coisas da cidade que as pessoas muitas vezes não enxergam. Propor um olhar diferente para Cuiabá, fugir do trivial”, frisa.

Ela informa que os 4 primeiros episódios – de um total de 17 – já estão prontos, podendo esse número ser ampliado. O primeiro, conta Stephanie, se chama “Os Anjos da Praça” e vai mostrar os quatro anjos que ficam ao redor da Praça da República, em frente à Matriz. “Muita gente não sabe o que significam e até que existem. É interessante que tem gente que passa todo dia por eles e nem nota. Nós mostramos que esses anjos vieram com a reforma da praça, em 1920. São estátuas de ferro que foram feitas com base na arquitetura francesa e representam as quatro estações do ano”, adianta.

Segundo a jornalista, o segundo episódio fala sobre o “Linguajar Cuiabano”. O interessante é que ele é uma mistura do indígena com o Português antigo. Essa mistura acabou trazendo algumas expressões que até as pessoas que não são daqui acabam pegando, como de ‘Tchapa e Cruz’, ‘Vôte’, ‘Moagem’. Nós vamos explicar”, conta. Segundo Stephanie, o curioso é que estas são apenas algumas das mais conhecidas, mas o linguajar cuiabano possui nada menos que 12 mil verbetes. “É muita coisa. Por isso ele se tornou um patrimônio cultural do estado”, avaliza.

O terceiro episódio trata de uma discussão em relação à data da fundação da Capital. Existe uma corrente que diz que a verdadeira data seria 1722. Já o quarto episódio enfoca a imagem do Senhor Bom Jesus de Cuiabá, que está na igreja Matriz. Stephanie conta que de sua construção até chegar a Cuiabá a imagem, que conta com cabelos naturais, doados pelos fiéis, passou por maus bocados. Chegou à cidade pelo rio, dentro de um caixão, revela.

Stephanie informa que para realizar a série, a 220 Assessoria fez uma parceria com a produtora Interativa. Na equipe de produção, além da jornalista, estão Joel Sagardia fazendo a direção de imagens, Kaká Kaiser na câmera e Agimar Monteiro na edição.

Homenagem – “É um momento especial para nossa capital, um momento ímpar e assim nós faremos uma homenagem a nossa querida Cuiabá por meio de uma série de matérias muito especiais”, frisa o coordenador de Marketing do Grupo Gazeta de Comunicação, Edy Souza. Segundo ele, o projeto está em perfeita sintonia com a proposta do grupo de apoiar a cultura regional por meio de todos os seus segmentos, a gastronomia, a religiosidade, o linguajar, seu povo e sua história.

Cuiabá 300 Anos tem um olhar diferenciado para isso. O trabalho está sendo fundamentado em pesquisa, a Stephanie Romero está construindo as matérias com um cuidado especial em oferecer um trabalho especial como merece a nossa capital”, enaltece.

“A Gazeta tem no seu DNA, desde sua fundação, a proposta de mostrar o povo da nossa terra na TV. Abrimos a porta da emissora para a população. Quebramos um paradigma. Cuiabá recebia muitos enlatados e nós fizemos o caminho inverso. Abrimos um grande número de horas para a programação local e tudo isso justifica um projeto desse”, reforça o vice-presidente Comercial do Grupo Gazeta de Comunicação, Carlos Dorileo.

“Não poderíamos deixar passar em branco um momento como esse. Precisamos manter viva essa história, para contar aos mais jovens e até mesmo relembrar para quem vivenciou e vem vivenciando”, acrescenta. Além disso, continua o executivo, 300 anos é um número bastante significativo e Cuiabá é muito rica historicamente. “Vejo isso também como um presente para nossa capital, o cumprimento do nosso papel de informar e oferecer entretenimento para a população em geral. Não tenho dúvidas de que vai ser um sucesso, vai ser muito bem aceito pela população”, projeta.

Carlos Dorileo aponta a série também como uma grande oportunidade de as empresas deixarem sua marca nesse registro histórico. “Para nós que fazemos parte é muito importante transmitir conteúdos de qualidade e grande apelo como esse, oportunizando também bons negócios para os nossos anunciantes”, finaliza.

Serviço – A série Cuiabá 300 Anos vai ar a partir do dia 2 de janeiro, sempre às quartas-feiras, na TV Vila Real, com exibições no Jornal da Manhã, Jornal do Meio-Dia e no Cidade Alerta.

 

No Banner to display

Os comentários estão fechados.