“Não haverá intervenção do Governo do Estado em Chapada dos Guimarães”. Com esta frase a prefeita da cidade, Thelma de Oliveira (PSDB) que sofre um processo de impeachment na Câmara Municipal da cidade, desmentiu as informações de que o governador Mauro Mendes (DEM) já estaria com uma equipe definida para a intervenção. Thelma garante que enviou todas as documentos solicitadas pelo Tribunal de Contas de Mato Grosso.

Ainda segundo Thelma com o envio de toda a documentação cai por terra a solicitação o tribunal de intervenção no município. A documentação enviada é relativa as contas de 2017.

“A intervenção no Município de Chapada dos Guimarães só se justifica se essa prestação de contas não tivesse sido encaminhada ao Tribunal de Contas. O atraso no envio da prestação de contas pelo sistema APLIC decorreu do efeito “bola de neve” pela ausência de prestação de contas dos exercícios de 2015 e 2016”, diz trecho de nota encaminhada pelo Município.

Thelma afirmou que a carga de dezembro de 2017 do APLIC foi encaminhada em outubro e corrigida em 5 de dezembro de 2018, porém, o relatório técnico que embasou o parecer do Ministério Público de Contas e a decisão do Tribunal de Contas foi elaborado em 05/10/2018, ou seja, antes do envio da prestação de contas completa. O Relator das Contas notificou a Prefeita Municipal para que apresentasse alegações finais no processo, cujo prazo foi dia 17 de dezembro, o que foi cumprido pela Prefeitura.

“A atual gestão corrigiu a prestação de contas do exercício de 2015 e realizou a prestação de contas dos exercícios de 2016 e 2017. Além disso, todos os balancetes mensais e balanço final do exercício de 2017 já foram protocoladas na Câmara Municipal de Chapada dos Guimarães. Assim, a Prefeitura Municipal descarta qualquer possibilidade de que o Estado de Mato Grosso venha intervir no município”, conclui.

Confira nota

Em atenção a matéria publicada no Jornal A Gazeta na data de ontem, 06/01/2019, e replicada por alguns sites de notícias relativo a intervenção, a Prefeitura Municipal de Chapada dos Guimarães/MT vem a público reafirmar que a prestação de contas do exercício de 2017 já foi encaminhada ao Tribunal de Contas por meio físico e pelo sistema APLIC.

A intervenção no Município de Chapada dos Guimarães/MT só se justifica se essa prestação de contas não tivesse sido encaminhada ao Tribunal de Contas. O atraso no envio da prestação de contas pelo sistema APLIC decorreu do efeito “bola de neve” pela ausência de prestação de contas dos exercícios de 2015 e 2016. A atual gestão corrigiu a prestação de contas do exercício de 2015 e realizou a prestação de contas dos exercícios de 2016 e 2017.

Além disso, todos os balancetes mensais e balanço final do exercício de 2017 já foram protocoladas na Câmara Municipal de Chapada dos Guimarães/MT. Assim, a Prefeitura Municipal descarta qualquer possibilidade de que o Estado de Mato Grosso venha intervir no município. Chapada dos Guimarães, 07 de janeiro de 2019. Prefeitura Municipal de Chapada dos Guimarães/MT

Crédito: Assessoria

No Banner to display

Os comentários estão fechados.