A Frente Parlamentar Mista da Educação e a Comissão de Educação da Câmara receberam o ministro da Educação, Rossieli Soares da Silva, para debater emendas parlamentares para o setor.

As emendas são recursos do Orçamento que deputados e senadores podem destinar a despesas específicas, como obras em escolas e hospitais e construção de pontes, por exemplo.

O ministro entregou aos parlamentares uma cartilha que traz orientações sobre Orçamento e pediu que os parlamentares priorizassem algumas ações.

“Ações rápidas e que tenham um bom alcance, como ônibus escolar, computadores, ar condicionado, coisas que são do interesse de toda bancada de cada Estado e que fazem diferença na escola”, salientou.

Rossieli Soares da Silva também pediu apoio dos parlamentares para encontrar uma solução para obras, em creches e escolas dos ensinos fundamental e médio, paralisadas por causa de indícios de irregularidades detectados pelo Tribunal de Contas da União.

“Isso tem levado a um grande problema: municípios muito pequenos e pobres com prefeitos que não têm culpa pelas gestões anteriores e que não vão conseguir concluir sozinhos as obras. A gente está punindo a população duas vezes: porque o recurso não chegou onde deveria e porque aquela obra, se continuar assim, nunca será concluída.”

O deputado Alex Canziani (PTB-PR), presidente da Frente da Educação, concordou com a necessidade de discutir uma solução para o problema. ” Já foi investido dinheiro público sem atender a sociedade. As obras estão se perdendo.”

Em seguida à reunião com o ministro, a Comissão de Educação cancelou reunião deliberativa prevista para escolher as emendas da comissão ao Orçamento. O motivo foi a baixa presença de deputados. Nova reunião foi convocada para a quarta-feira da próxima semana (17).

Crédito: Agência Câmara Notícias

No Banner to display

Os comentários estão fechados.