Liu Chunlu, o homem que incendiou um karaokê no dia 24 de abril deste ano, na província de Cantão, no sul da China, causando o falecimento de 18 pessoas, foi condenado à morte pelos tribunais, informou nesta terça-feira a agência oficial de notícias “Xinhua”.

Liu, julgado pelo Tribunal Popular Intermediário de Qingyuan, cidade onde ocorreu o fato, também foi privado de seus direitos políticos de por toda a vida, segundo a sentença tornada pública hoje.

O condenado afirmou no julgamento que iniciou o incêndio queimando o óleo de sua motocicleta na porta do karaokê, como “vingança” por ter sido rejeitado por uma garçonete e mais tarde ser interrompido em reunião de negócios no bar por outro cliente.

O incêndio causou a morte por asfixia de 18 pessoas e deixou quatro feridos. Liu Chunlu foi preso pelos policiais no dia seguinte do crime.

Crédito: EFE | Pequim

No Banner to display

Os comentários estão fechados.