Paulo Araújo apresenta proposta de obrigatoriedade na realização de exame sorológico em gestantes

Durante a sessão vespertina da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), da última quarta-feira (10), foi apresentado o projeto de lei (PL 377/19), de autoria do deputado Paulo Araújo (PP), que inclui o exame sorológico de pré-natal a serem oferecidos pelas Unidades Básicas de Saúde da rede pública estadual. De acordo com o parlamentar, esse exame deverá ser oferecido no período do pré-natal. “Com o exame sorológico no pré-natal, é possível detectar se existe a presença de vírus no sangue em mulheres grávidas podendo evitar a transmissão para o bebê de vírus como o da Aids e da hepatite”, disse Araújo.

Paulo Araújo afirma ainda, “fora dessa obrigatoriedade, o exame está disponível em hospitais e clínicas particulares e pode custar de R$ 350 a R$ 500, que é um custo muito alto para a maioria das mato-grossenses”, afirmou o deputado.

Na justificativa,  o deputado explica que a obrigatoriedade nesse exame seria para as grávidas com histórico clínico que indique possibilidade de contaminação, considera-se então: usuárias de drogas; com múltiplos parceiros; com histórico de Doenças Sexualmente Transmissível (DST) e com histórico de transfusão de sangue.

“No caso do exame sorológico, a possibilidade de contagio do bebê varia para cada um dos vírus, por isso, é importante que a mãe saiba que está contaminada ou não para iniciar de imediato algum tipo de tratamento. A vacina de hepatite B, por exemplo, pode ser aplicada assim que o bebê nasce”, concluiu Paulo Araújo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *