Parlamento é parte da história da capital e tem agenda comemorativa aos 300 anos, que começa hoje

Na próxima segunda-feira, 8 de abril, Cuiabá completa 300 anos. A cidade, que nasceu tímida à beira do rio do mesmo nome, agora está adulta, pronta para um desenvolvimento mais acelerado. Para comemorar a data e presentear Cuiabá, a equipe da Assembleia Legislativa preparou diversos produtos e eventos, entre eles uma sessão especial que será presidida por Eduardo Botelho. “Comemoramos os 300 anos de Cuiabá felizes. Como papa-bananas (pessoas nascidas em Nossa Senhora do Livramento, município que compõe a baixada cuiabana,  distante 38 quilômetros da capital)  e presidente do Parlamento, tenho tudo a declarar por essa cidade, o meu amor por Cuiabá, que faz parte da minha vida, onde cheguei aos 8 anos de idade. Uma cidade que tem a esperança de avançar com a geração de mais emprego e renda, melhor transporte público, mais saúde pública e parques para o lazer da família cuiabana. Uma Cuiabá boa para todos”, disse Eduardo Botelho.

Um dos presentes é a árvore genealógica da cidade que deu origem a diversas outras, resultando nos atuais 141 municípios mato-grossenses. O trabalho, em parceria da Secretaria de Comunicação Social e Instituto Memória, é um verdadeiro passeio pela história da hoje capital, uma revisita aos seus ascendentes e um presente que ficará para seus descendentes. Segundo Mara Visnadi, do Instituto Memória, “a árvore mostra toda a história da nossa capital desde 1723 aos dias atuais, os desmembramentos territoriais de áreas que deram origem à atual composição do estado, com a criação de municípios, e é  resultado de uma pesquisa de cerca de um ano que envolveu toda equipe técnica do Instituto Memória em parceria com pesquisadores”.

Para iniciar as comemorações, começam hoje (5) a mostra documental “Cuiabá, nosso patrimônio”, que é resultado do documento “Cuiabá e suas origens: 300 anos de história”, e a exposição “Utensílios cuiabanos”, com trabalhos de artesãs cuiabanas. Ambas as exposições ficarão no saguão da ALMT de 5 a 12 de abril, sendo que a primeira vai se tornar uma mostra itinerante em lugares disponíveis a exposições na capital. Na próxima quarta-feira (10) até sexta-feira (12), terá a feirinha “Gastronomia cuiabana até a oreia” (café da manhã, almoço e sobremesa) com comidas típicas da nossa Cuiabá. “São mostras que valorizam a nossa cultura, nossa terra e nosso povo”, disse Mara Visnadi.

A exposição que começa hoje é fruto de outro trabalho desenvolvido pelo Instituto Memória -“Cuiabá e suas origens: 300 anos de história”- uma encadernação de 20 páginas que ficará disponível para pesquisa. Nele, é possível acompanhar os tratados – Tordesilhas (1494) e Madri (1750) – que fizeram a história da nossa capital; a passagem dos bandeirantes que, entre os séculos XVI e XVII, atuavam na captura de índios e metais preciosos com a passagem em terras mato-grossenses do batelão dos bandeirantes paulistas; as descobertas da primeira (na antiga região de São Gonçalo Velho, hoje São Gonçalo), segunda (região de Forquilha, hoje Coxipó do Ouro) e terceira (Lavras do Sutil, hoje Prainha) jazidas de ouro mato-grossense.

Tem ainda a ata de instalação da Vila do Senhor Bom Jesus de Cuiabá em 1727;  a instalação da sede da capitania de São Paulo; a regulamentação das terras mato-grossenses com trâmites de concessões das sesmarias ; a capitania de Mato-grosso com a definição de Vila Bela como primeira capital mato-grossense; o impasse vivido pelas duas cidades quando o paço ficou em Cuiabá e o governador se instalou em Vila Bela; as criações simultâneas das Juntas Governamentais de Cuiabá (1822, com Dom Luiz)  e de Vila Bela  (1822, com José Antônio de Assunção Batista) e a  migração total da capital de Vela Bela para Cuiabá com a definição desta como capital mato-grossense.

Campanha interativa – Já a Secretaria de Comunicação Social preparou e lançou uma ampla campanha mostrando como a Assembleia Legislativa foi se desenvolvendo e se firmando como instituição pública ao longo dos 300 anos. “Estamos mostrando como a Casa de Leis está enraizada na cultura da capital”, disse o gerente de marketing da ALMT, Ricardo Sardinha. A campanha tem um VT de 60 segundos para TV, um spot de um minuto para rádio, anúncios para revista e jornal impresso, papel-cartão para a bandeja do restaurante da Casa, cartaz em formato A3 para os murais dos corredores da ALMT e full banner para sites de notícias, um wallpaper para tela dos computadores da Assembleia,  além de um material diferenciado para as redes sociais com um jogo de memória.

Quem acessar o jogo verá imagens das antigas sedes do Parlamento e, se acertar dentro do limite de tempo, vai concorrer a dois pares de ingressos para espetáculo no Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros. O jogo já está disponível desde o dia primeiro de abril em todas as redes sociais e o interessado tem até 30 deste mês para participar. Os ingressos serão de espetáculos do mês de maio. Outra forma de interatividade nestes 300 anos de Cuiabá é por meio de um avatar (moldura para fotos de perfil, tanto no Facebook quanto no Twitter, onde a pessoa será inserida no conceito da campanha #300tanamemoria), criado exclusivamente para o público interagir com as sedes da ALMT. Basta acessar o facebook/almt ou twitter para entrar na brincadeira histórica.

Sessão – A sessão especial, requerida pelo presidente Eduardo Botelho, será no dia 12 de abril, às 13 horas, no Plenário das Deliberações Deputado Renê Barbour. Durante a sessão, que tem parceria do Senado Federal e da Câmara Municipal de Cuiabá, será feita a apresentação de um vídeo institucional produzido pela TVAL alusivo à data.  A TVAL também produziu uma série de quatro reportagens que resgata a Cuiabá de antigamente, mas foca na Cuiabá de hoje. A série, que vai ao ar nos dias 9 a 12 de abril, tem quatro temas: Cuiabá ontem e hoje; imigração e empregos; personalidades e grupos que levam o nome de Cuiabá para fora e Cultura cuiabana: tradição e movimentos recentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *