Suspensão de atividade de delegacias será debatida com a advocacia

Diante da notícia da suspensão de atividades de 16 delegacias no interior do Estado, a Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso (OAB-MT) se reuniu com o secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, para discutir a questão.

De acordo com a Polícia Judiciária Civil, o estudo técnico considerou a necessidade de suspensão das atividades nestas unidades em razão de não apresentarem atendimento eficiente à sociedade, serem mantidas com média de dois a três policiais e gerarem custo financeiro anual de mais de R$ 840 mil.

A decisão aprovada pelo Conselho Superior de Política prevê a suspensão do atendimento nas delegacias de Luciara, Novo Santo Antônio, Alto Paraguai, Nova Marilândia, Santo Afonso, Nova Lacerda, Bom Jesus do Araguaia, Ponte Branca, São José do Povo, Tesouro, Carlinda, Castanheira, União do Sul, Acorizal, Jangada e Nossa Senhora do Livramento.

Presidente da OAB-MT, Leonardo Campos questionou a efetividade da Segurança Pública, bem como do acesso aos serviços, frente ao fechamento anunciado das unidades. Bustamante ponderou que. Com base no levantamento realizado, a medida não altera a rotina dessas cidades, uma vez que apenas oficializa uma situação que já ocorre na prática. Ainda assegurou que os serviços essenciais, tal qual a realização de um boletim de ocorrência de forma presencial, serão mantidos.

No entanto, para dirimir quaisquer dúvidas sobre a decisão de suspensão das atividades das delegacias, a OAB-MT e a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) realizarão um debate com os profissionais da advocacia, especialmente para aqueles que militam nas regiões afetadas, possam apresentar suas demandas.

Assessoria de Imprensa OAB-MT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *