Federalização pode ser alternativa para hospitais regionais de Rondonópolis e Sinop

O deputado estadual Thiago Silva (MDB) declarou apoio irrestrito para proposta que prevê a federalização dos hospitais regionais de Rondonópolis e Sinop. A questão foi discutida em reunião com a administração da Universidade Federal de Rondonópolis (UFR). O encontro aconteceu na segunda-feira (25), na sede da instituição.

O parlamentar, que é presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa, ouviu dos gestores que a intenção é transformar as duas unidades em hospitais universitários, o que, de acordo com a pró-reitora da UFR, Analy Castilho Polizel, possibilitará o contato direto dos estudantes com prática cotidiana, melhorando consideravelmente a qualidade no atendimento e possibilitando aumento no fluxo de atendimentos. “Eu vejo que todos saem ganhando. Mais recursos serão captados, uma vez que a União passará a enviar. Melhora ainda a efetividade do ensino, da pesquisa, e da extensão e envolve todos os cursos da área da saúde. Seria um ganho sem precedente para a população”, destaca.

Na avaliação de Thiago Silva, a federalização é o melhor caminho para os hospitais estaduais. O deputado lembra que o número de profissionais será ampliando e os serviços oferecidos terão mais eficiência. “É um salto grande para a saúde em Mato Grosso. Os dois hospitais são referência para dezenas de cidades, mas não têm capacidade para oferecer excelência no atendimento. Com a federalização muda muito. O estado ganha um parceiro para ajudar a custear as unidades, dezenas de futuros profissionais da saúde terão condições de auxiliarem os profissionais e, com toda a certeza, a população terá atendimento mais digno. Vamos nos reunir com o governo e a bancada federal e trabalharmos pela aprovação desta proposta”, garantiu o parlamentar.

Uma comissão de avaliação e levantamento já foi criada e é composta por membros da Secretaria de Estado de Saúde, Universidade Federal de Rondonópolis, Universidade Federal de Mato Grosso – campus Sinop e Assembleia Legislativa. A proposta tramita na Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que é vinculada ao Ministério da Educação.

Outras demandas – Os presentes à reunião ainda pediram ajuda ao deputado para dar celeridade ao processo de criação efetiva dos cargos e funções da instituição. Só depois deste processo, um reitor temporário será nomeado e após essa nomeação será criado enfim o Cadastro Nacional Pessoa Jurídica (CNPJ) da UFR.

“No papel, a UFR ainda não existe. Isso impacta no acesso a recursos, implantação de novos cursos e contratação de pessoal. Já estamos em contato com Brasília. A UFR precisa de autonomia financeira, caso contrário ficará em dificuldade para expansão de novos cursos”, explica Thiago Silva.

Outra demanda apresentada foi a pavimentação de algumas ruas da unidade, que dão acesso aos laboratórios. A falta do pavimento dificulta o acesso de alunos portadores de deficiência. “São poucas ruas. Vou fazer uma indicação ao estado, a fim de firmar uma parceria com a UFR”, conclui.

O deputado Thiago Silva contribuiu para a criação da UFR e participou intensamente da emancipação da UFMT. O parlamentar foi membro do Comitê Pró-Universidade Federal de Rondonópolis (UFR) e presidente da Comissão Pró-UFR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *