Deputado Claudinei pede urgência em obras do anel viário e MT-040

SANDRA LUCIA RODRIGUES COSTA / Gabinete do deputado Delegado Claudinei

Após receber demandas na área de infraestrutura da população de Rondonópolis e de Dom Aquino, o deputado estadual Delegado Claudinei (PSL) se reuniu, na tarde dessa quinta-feira (28), com o secretário de Estado de Infraestrutura, Marcelo Padeiro. O parlamentar pediu urgência para a restauração do Anel Viário Conrado Salles Brito, que liga a rodovia BR-364 às rodovias MT-270 e MT-130, em Rondonópolis.

“É um trecho que necessita de atenção urgente do Estado, o fluxo de veículos é alto, principalmente de carretas, a trafegabilidade no local está bem prejudicada por conta dos buracos e se agrava ainda mais por conta das chuvas”, afirma o Delegado Claudinei.

O parlamentar também solicitou providências a respeito do reinício das obras da MT-040, que liga os municípios de Rondonópolis a Santo Antônio de Leverger. Além da pavimentação dos 40 quilômetros do Parque de Exposição ao Naboreiro, 10 quilômetros do trecho do Praia Clube, na gleba Rio Vermelho e a pavimentação rumo ao assentamento Carimã a partir da Sete Placas.

“Estamos esperando o orçamento 2019 abrir este ano para dar encaminhamentos às obras de urgência e devemos ter novidades, em breve, com relação ao Anel Viário e à MT-040”, adiantou o gestor da pasta de Infraestrutura.

Dom Aquino – Quem também participou da reunião foi uma comitiva do município de Dom Aquino, composta pelo prefeito, Valdécio Luiz da Costa – Zão; o presidente da Câmara, Luciano Claudio; e o vereador Milton Júnior – Batata. Eles estiveram reunidos com o deputado Delegado Claudinei pela manhã e fizeram uma agenda conjunta com o deputado e o secretário.

Na ocasião, o prefeito pediu a reforma de uma ponte de madeira, que deverá ser interditada. Além de serviços de tapa-buracos na via que liga Dom Aquino a Campo Verde, entre outras demandas. Em resposta, o secretário pediu para que o prefeito faça um decreto emergencial com relação à manutenção da ponte e que o governo deverá agir assim que estiver liberado o orçamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *