AMM e Undime reivindicam atualização do repasse do transporte escolar

Os desafios para a consolidação da educação pública de qualidade foram abordados na abertura do 1º Seminário de Implementação do Documento de Referência Curricular nas Redes de Ensino de Mato Grosso que vai no auditório da Associação Mato-grossense dos Municípios – AMM. O evento é uma realização da União dos Dirigentes Municipais de Educação – Undime, com o apoio de várias entidades, e conta com a participação de secretários municipais de  Educação e técnicos que atuam na área nas prefeituras.

Durante a abertura, o presidente da AMM, Neurilan Fraga, fez um apelo à secretária de estado de Educação, Marioneide Kliemaschewsk, que também participou do evento. Fraga cobrou que seja feito o reajuste do repasse do transporte escolar para os municípios que atualmente recebem R$ 3 por quilômetro rodado. A AMM e a Undime defendem a transferência de R$ 6 para atender a demanda das prefeituras. “Não se faz educação de qualidade com repasses do transporte  escolar atrasados, desatualizados e sem valorizar os profissionais da educação”, assinalou, acrescentando que não se pode mais alegar falta de recurso para o setor, considerando que houve um incremento das receitas com recursos oriundos do Fundo Estadual de Transporte e Habitação – Fethab.

Fraga ressaltou que acompanhou todos os últimos governos estaduais que se preocuparam muito em fortalecer o setor econômico e não priorizaram as pessoas. “Esperamos que com o governo Mauro Mendes seja diferente”, frisou.

A secretária de Educação, Marioneide Kliemaschewsk, disse que levou a reivindicação do repasse de R$ 6 para o repasse escolar ao governador e que vai discutir o assunto com a equipe econômica estadual. Ela destacou, no entanto, que o estado se encontra numa situação financeira difícil, e relatou um amplo controle de gastos que fez na secretaria para garantir o corte de despesa. Ela defendeu a parceria entre os entes federados em defesa da educação. “Municípios e estado precisam ser parceiros para que possam atender alunos da escola pública”, assinalou. A secretária lembrou uma outra demanda do setor que é o repasse de R$ 0,36 do governo federal para a merenda escolar, também considerado insuficiente para atender a necessidade.

O presidente da Undime, Silvio Fidelis, disse à secretária que se for necessário a Undime e a AMM mobilizarão secretários de Educação e prefeitos para participar da reunião para apresentar as demandas ao Governo do Estado, principalmente com relação à necessidade de atualização dos valores do transporte escolar. Ele ressaltou que já oficializou à secretária uma planilha do repasse do transporte aos municípios.

Foto: Vicente de Souza

Agência de Notícias da AMM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *