PF prende presidente da CNI em investigação sobre contratos do governo com o Sistema S. Confira outras informações na coluna JPM

OPERAÇÃO FANTOCHEO clima esquentou em Brasilia.  Policiais federais prenderam temporariamente o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Andrade, como parte da Operação Fantoche. Ele e outros dez suspeitos – que, segundo a Polícia Federal (PF), fraudavam convênios do Ministério do Turismo com entidades do Sistema S (Sesi, Senai, Sesc, Sebrae) – tiveram prisões autorizadas pela 4ª Vara Federal da Seção Judiciária de Pernambuco. Investigação mira convênios de entidades privadas com o Sistema S.

CNI ESCLARECE

Em nota, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) informou que tem conhecimento de que o presidente da entidade, Robson Braga de Andrade, está na Polícia Federal, em Brasília. De acordo com a entidade ele está no local para prestar esclarecimentos. “A CNI não teve acesso à investigação e acredita que tudo será devidamente esclarecido. Como sempre fez, a entidade está à disposição para oferecer todas as informações que forem solicitadas pelas autoridades.”

PF EM AÇÃO

A Polícia Federal, em Pernambuco, deflagrou hoje  com a colaboração do Tribunal de Contas da União, a Operação Fantoche, visando desarticular organização criminosa voltada à prática de crimes contra a administração pública, fraudes licitatórias, associação criminosa e lavagem de ativos.

PF MIRA PSDB
O  operador financeiro ligado ao PSDB,Paulo Vieira de Souza foi preso em São Paulo  na 60ª fase da Operação Lava-Jato. Alvo de prisão preventiva, ele deve ficar preso na Superintendência da PF (Polícia Federal) de São Paulo. Agentes também cumprem mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao ex-senador pelo PSDB Aloysio Nunes Ferreira Filho, suspeito de receber propina da Odebrecht. Segundo a PF, um grupo de empresas sob o controle de um mesmo núcleo familiar atua de forma contínua e perene, desde o ano de 2002, executando contratos firmados por meio de convênios com o Ministério do Turismo e entidades paraestatais do intitulado sistema “S”.

PEDIDO DE DODGE

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu ao Supremo Tribunal Federal que encaminhe ao Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul (TRE-RS) a investigação que apura suspeitas de caixa 2 envolvendo o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. A investigação tem como base delações de executivos da J&F.
Ela  também solicitou que seja enviada a uma das varas criminais de Brasília a denúncia contra o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro, sobre uma suposta ameaça a uma jornalista.

 CONSELHO DE GOVERNO
O Conselho de Governo se reúne, no Palácio do Planalto, sob a coordenação do presidente Jair Bolsonaro. Participam o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, e os 22 ministros de Estado. Na pauta, entre outros assuntos, a reforma da Previdência e avaliação do andamento das ações previstas para os 100 primeiros dias da administração federal.

REUNIÃO DOS 3 PODERES
O presidente Jair Bolsonaro se reúne com os presidentes do Senado, Davi Alcolumbre, da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, no Palácio do Planalto. Também participam os ministros das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, da Defesa, Fernando Azevedo, e do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno. Questões sobre a Venezuela devem ser um dos assuntos reunião.

LEI ANTICRIME
O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, participam da solenidade de encaminhamento do Projeto de Lei Anticrime ao Congresso Nacional. A cerimônia será às 11h, com a presença de ministros, parlamentares e outras autoridades. Vale destacar que o Palácio do Planalto decidiu separar a proposta de criminalização do caixa 2 do projeto de lei anticrime preparado pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, e que será enviado hoje  ao Congresso Nacional.

FIM DA POLÊMICA
O  governo  encerrou a polêmica e publicou no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira, 19, a exoneração de Gustavo Bebianno do cargo de ministro da Secretaria-Geral da Presidência. O documento desta data também formaliza o nome do general Floriano Peixoto como o novo titular do ministério.

 ECONOMIA POSITIVA

A economia do Brasil cresceu 1,1% em 2018, informou nesta terça-feira (19) o monitor do PIB (Produto Interno Bruto) da FGV (Fundação Getulio Vargas). O índice é quase o mesmo de 2017, que foi de 1%, segundo a Fundação Getulio Vargas.O resultado é muito abaixo do previsto no início do ano passado e decepcionante quando se leva em conta que vem após dois anos consecutivos de forte retração econômica e de um crescimento com trajetória ascendente em 2017, disse Claudio Considera, coordenador do Monitor do PIB-FGV. Paulo Vieira de Souza

FRASE DO DIA

“Bebianno era um dos homens fortes de Bolsonaro, e a instabilidade causada pelas acusações abalaram as estruturas do PSL no final de semana. Agora, nota-se claramente o esforço em tentar retomar a agenda positiva em uma semana muito importante para o governo”, afirmou o cientista político Gustavo Caruzzo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *