Polícia Civil autua em flagrante vigilante por morte de menor em oficina

Assessoria | PJC-MT

A Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) lavrou auto de prisão em flagrante contra o vigilante de uma oficina mecânica, pelo homicídio de um adolescente de 14 anos, ocorrido no estabelecimento localizado na Beira Rio, em Cuiabá.

A vítima, Odilson Azevedo Silva, 14, foi morta com disparo de arma de fogo, dentro da oficina, após tentativa de furtar alguns objetos da empresa.  O flagrante está sendo lavrado em desfavor de Eduardo Jesus Santos Junior, 31 anos, pelo crime de homicídio.

Inicialmente, durante atendimento da ocorrência, o vigilante havia relatado as equipes das Polícias Civil e Militar que uma pessoa, não identificada, que faz segurança de empresas da região,  estava de “tocaia” no local e em posse de uma espingarda. Conforme o vigilante, essa pessoa que tinha efetuado o disparo que atingiu a vítima e logo em seguida tomado rumo ignorado.

O vigilante disse que logo que ocorreu a situação comunicou a empresa e entregou o revólver calibre 38,  que  utilizava no trabalho.   A empresa negou a informação, alegando que os funcionários não trabalham portando armas de fogo.

Conforme o delegado Caio Fernando Álvares Albuquerque, o vigilante apresentou versões contraditória, ora dizendo que não estava armando, ora falando que havia entregue a arma à empresa. “Fato é que essa arma não foi encontrada”, disse.

“Aparentemente foi uma tentativa de furto no local e a empresa de monitoramento foi acionada. O que apuramos, ao final, que ele (vigilante) estava armado e efetuou os disparos. Tem testemunha que viram ele de posse de arma apontando e logo depois ouviu o disparo”, explicou o delegado Caio.

O vigilante será apresentado em audiência de custódia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *